Clínica de recuperação para dependentes químicos: Como funciona?

Clínica de recuperação para dependentes químicos, Entenda como funciona. A Clínica Erimus Paraná conta com tratamento humanizado, Venha fazer uma visita

Se você ou algum familiar tem problemas com drogas, saber como funciona uma clínica de recuperação para dependentes químicos é de suma importância e pode ser a solução para diversos conflitos familiares e questões de saúde.

Aconselhar é muito importante, no entanto, não é suficiente, afinal, a dependência química só pode ser tratada com profissionais capacitados para tal função.

Dessa maneira, caso você precise de ajuda com uma pessoa nesse quadro de saúde, saiba como funciona uma clínica de recuperação para dependentes químicos.

Sabemos que o vício não é uma situação simples de lidar, e voltar à produtividade após esse momento pode ser difícil, em especial se não houver acompanhamento profissional.

Por essa razão, é primordial que haja uma combinação entre o apoio familiar e uma clínica de recuperação. Havendo sintonia, o tratamento tem mais chances de sucesso na recuperação do dependente químico.

O primeiro passo para haver conexão entre a clínica e a família é saber como funciona uma clínica de recuperação para dependentes químicos.

Dito isso, vamos entender agora alguns dos principais pontos para saber como funciona uma clínica de recuperação para dependentes químicos.

Principal papel da clínica de recuperação

Uma clínica de recuperação é um local preparado nos seus mais diversos sentidos a fim de acolher da melhor forma um dependente químico, oferecendo um corpo clínico preparado e infraestrutura de qualidade.

Desse modo, devemos ressaltar que a clínica de recuperação também disponibiliza planejamento de tratamento individualizado, o que possibilita a melhora desse paciente.

As clínicas especializadas nesse caso oferecem serviços de tratamento conforme as práticas mais atuais médicas e terapêuticas voltadas especificamente para esse público.

Por meio de uma equipe multidisciplinar preparada, os pacientes dependentes químicos são tratados da melhor maneira possível.

No geral, as clínicas de recuperação estão localizadas em pontos estratégicos com o intuito de garantir a tranquilidade e discrição dos dependentes químicos.

Ademais, uma clínica de recuperação também oferece serviços para internação e acomodações para os seus pacientes receberem os cuidados em um tratamento de qualidade.

O conjunto desses serviços é o que garante o tratamento eficaz, em especial nos casos em que encontramos um grau elevado de dependência, considerado como emergencial.

Caso o dependente químico já tenha consciência do seu quadro de saúde, a internação pode ser realizada imediatamente.

Tipos de internação de uma clínica de reabilitação

Cada caso exige uma internação diferente, e para saber como funciona uma clínica de recuperação para dependentes químicos, o primeiro passo é entender os tipos de internação que a clínica oferece.

Internação voluntária

A internação voluntária, como o nome já nos propõe, é realizada mediante o consentimento do dependente.

Para prosseguir com essa internação, o dependente precisa assinar um documento que serve como declaração da entrada por espontânea vontade.

Essa é uma modalidade que só pode prosseguir com a solicitação formal do paciente ou do médico responsável pelo caso.

Internação involuntária

Por outro lado, temos a internação involuntária, em que o dependente não tem mais o discernimento necessário para saber que está exposto a perigo, representando perigo para os seus próximos.

Dessa forma, o excesso de drogas atinge um estágio avançado, em que a capacidade psíquica já está comprometida. E, por isso, o dependente não consegue procurar tratamento sozinho.

Nesse cenário, a internação deve ser solicitada por um familiar que tenha vínculo de parentesco consanguíneo (pais, tios, filhos etc.), assinando uma autorização.

No entanto, um aviso importante é que os cônjuges não possuem a permissão de solicitar uma internação involuntária.

Após fazer esse pedido, o dependente passará por um exame médico, juntamente com uma equipe multidisciplinar.

Esse exame emite um laudo em que expõe a necessidade, ou não, de uma internação.

Internação compulsória

Por fim, outro tipo de internação em uma clínica de recuperação é a Internação compulsória, e só pode ser realizada após a expedição da ordem judicial, sem levar em consideração a vontade do dependente.

Em regra, o que ocorre é que a ordem judicial é uma representação da resposta do juiz, podendo ou não ser requerida pela família, da solicitação de um médico.

Com isso, a internação compulsória ocorre como uma alternativa de medida cautelar se um crime foi cometido por conta dos efeitos das drogas.

Nesse cenário de internação compulsória, há também a necessidade de possuir um laudo médico com a comprovação da necessidade de tratamento.

Apenas depois de analisar o parecer, bem como as condições de segurança da clínica, o juiz fará a expedição da ordem que interna o dependente.

Um diferencial da internação compulsória é que o juiz não interfere no tratamento, e sim os especialistas.

Portanto, o contrário ocorre na internação involuntária, já que a pessoa que autorizou tem a permissão de encerrar ou interromper o tratamento.

Serviços encontrados em uma clínica de recuperação para dependentes químicos

A dependência química deve ser entendida como uma doença crônica, sendo tratada com base em causas biológicas, sociais e psíquicas que levaram ao desenvolvimento da doença no dependente.

Por esse motivo, o tratamento é seguido de maneira singular, com o apoio de uma equipe de psiquiatras, psicólogos, clínicos e terapeutas.

Essa equipe age em conjunto, interdisciplinarmente, aplicando um planejamento terapêutico para a recuperação do paciente.

Esse tratamento segue algumas etapas, a fim de desintoxicar, conscientizar e a ressocialização do paciente.

Como funciona desintoxicação para dependentes químico

A priori, devemos destacar que a desintoxicação é feita por meio de acompanhamento médico e, na maioria das vezes, o dependente não passa por isso sozinho.

O processo de desintoxicação é necessário em casos que a droga altera o sistema nervoso central, como as psicoativas, como álcool, crack e cocaína.

Essas substâncias podem afetar as principais funções do corpo, e por isso o paciente não para, de forma brutal, o consumo, sem o apoio clínico, terapêutico e, se necessário, medicamentoso.

Além disso, o organismo do dependente pode manifestar alguns efeitos colaterais, devido à dependência, o que resulta em reações totalmente imprevisíveis.

O processo para desintoxicação requer grandes cuidados e atenção, sendo que cada paciente apresenta o seu tempo, dependendo da dependência, substância e outros elementos.

Como funciona: conscientização

A conscientização está relacionada à fase mental, que consiste no uso de mecanismos de defesas, evitando a perda emocional, no que se refere à sua realidade.

O maior desafio aqui é explicar ao dependente todos os cenários que podem lhe causar algum tipo de recaída.

Por isso, o período do tratamento oferta as condições para a construção permanente de um alicerce, que vai livrá-lo da dependência.

Logo, as técnicas podem ser de terapia cognitiva, assim, o dependente cria uma percepção totalmente nova em relação a sua realidade, além de criar habilidades para enfrentar perdas e frustrações.

Como funciona: ressocialização

A última etapa de uma clínica de recuperação costuma ser a ressocialização, sendo mais do que necessária em períodos longos de tratamento.

É aqui que o paciente revê as suas aptidões que foram construídas ao longo da internação, bem como a possibilidade de colocar tudo em prática.

Isso ocorre com avaliações frequentes e uma preparação psicológica.

No entanto, além desse papel da clínica de reabilitação, a família e os amigos mais próximos também exercem uma figura ímpar no tratamento.

Quaisquer ações desenvolvidas por parte da equipe multidisciplinar só terão sentido se todo o conjunto contribuir.

A importância de saber como funciona uma clínica de recuperação para dependentes químicos

Antes de começar com o internamento, se necessário, e o devido tratamento, você deve saber como funciona uma clínica de recuperação para dependentes químicos.

Afinal, pode ser que o seu familiar ou amigo passe muito tempo, pois não há como prever o período em que esse depende vai se recuperar.

Dessa maneira, é de suma importância que você verifique alguns requisitos para saber se essa clínica de recuperação é uma boa opção.

Um desses requisitos é analisar a infraestrutura oferecida pela clínica.

Como funciona uma clínica de recuperação para dependentes químicos é apenas um dos passos, pois a infraestrutura deve estar preparada para certas situações.

Tais como a prestação de socorro, então um corpo médico de plantão 24 horas, medicamentos e um veículo para locomoção, se preciso.

Para conferir essa infraestrutura, faça uma visita prévia ao local que pretende firmar contrato.

Essa é a única forma de saber se a estrutura da clínica é boa de fato, além de conhecer os médicos envolvidos.

Na sua visita ao local, questione sobre como funciona uma clínica de recuperação para dependentes químicos e não realize a internação se não se sentir satisfeito com as respostas.

Aqui na Clínica de Recuperação Erimus, você e sua família são bem vindos. Venha conhecer nossas instalações e nossa equipe.

Nossa infraestrutura e cada um dos nossos colaboradores tem como objetivo tornar o processo de superação da dependência química em algo menos complexo e difícil. 

Estamos prontos para ajudar!

1 comentário em “Clínica de recuperação para dependentes químicos: Como funciona?”

Deixe um comentário

Últimas notícias

Precisa de ajuda?

Ligue para nós

+55 44 99155-7195

whatsapp